sábado, 6 de julho de 2013

Gato é candidato em cidade no México

Por Kariny Sacht

"Cansado de votar em ratos? Vote em um gato." O slogan da campanha de Morris tem atraído dezenas de milhares de simpatizantes pelas redes sociais para a Prefeitura de Xalapa, no leste do México. A onda poderia ser encarada como um sopro de esperança na política do país não fosse o fato de que Morris é, de fato, um felino.





"Ele dorme quase o dia todo e não faz nada, ou seja já é quase um político", ironizou o dono do animal, Sergio Chamorro, de 35 anos, que o adotou no ano passado.

Morris, um gato preto e branco com olhos alaranjados, foi lançado candidato por Chamorro e um grupo de amigos depois de eles ficarem desiludidos com as promessas vazias dos políticos. A campanha inusitada tem feito tanto sucesso que outros candidatos do gênero já começam a aparecer em diversos cantos do México. Em Tepic, por exemplo, as redes sociais lançaram "Tina, a galinha"; em Oaxaca existe "Tintan, o cão".

"Morris tem sido um catalisador para mostrar o descontentamento que existe em nossa sociedade", disse Chamorro. "Nossa mensagem desde o início tem sido "se nenhum dos candidatos nos representa, vamos votar em um gato", e parece que as pessoas estão respondendo a isso."

O gato-candidato já possui um site, uma conta no Twitter e uma página no Facebook com mais de 115 mil curtidas, que o torna mais popular em redes sociais do que os cinco candidatos humanos a prefeito de Xalapa. Americo Zuniga, o candidato do partido do governo que lidera as pesquisas eleitorais, tem 33 mil curtidas no Facebook.

Xalapa, uma cidade universitária de 450 mil pessoas, é a capital do estado de Veracruz, onde os moradores nos últimos dois anos têm enfrentado problemas com a violência, escândalos de corrupção e as mortes de pelo menos nove jornalistas e repórteres fotográficos. A eleição vai ocorrer no próximo dia 7 em 14 estados do país.

Diante do "fenômeno", membros do Instituto Eleitoral de Veracruz pediram aos eleitores para não desperdiçarem seu voto em um gato.

"Estamos pedindo para que as pessoas participem, votando nos cidadãos inscritos nas cédulas", afirmou a presidente do instituto, Carolina Viveros. "Todo o resto faz parte das expressões que acontecem nas mídias sociais e eu respeito isso, mas você tem que votar nos candidatos inscritos, por favor."

Nenhum comentário: